jusbrasil.com.br
30 de Março de 2020

Sobre líderes e líderes

A crueldade do mercado de trabalho vai além da sua própria crueldade, ela está ligada ao comportamento ordinário dos pseudo-líderes.

Geison Paschoal, Advogado
Publicado por Geison Paschoal
há 2 anos


Você recebe um convite para participar de um processo seletivo, imagina que seja apenas mais uma entrevista onde terá que realizar uma prova, fazer um teste psicológico e aguardar o feedback, seja ele positivo ou negativo...

Mas ai não, a entrevista é totalmente diferente do que imaginou, ao entrar no local se depara com uma atmosfera familiar e ao receber a descrição da vaga descobre que o projeto em qual pretende trabalhar é inovador e com ótimo potencial de desenvolvimento...

Você possui a expertise para fazer aquele projeto decolar em curto espaço de tempo, e pensa: "é exatamente que eu gostaria de fazer" e sai de lá otimista e torcendo muito para que a pessoa selecionada seja você...

Três dias se passam e você recebe a ligação confirmando sua expectativa. O início é dali a dois dias, que máximo!

Você começa a trabalhar, o lugar é ótimo, e ao aplicar seus conhecimentos os resultados começam a chegar muito rápido. Você é o destaque da empresa e com apenas algumas semanas de trabalho. O chefão desce do bunker dele para te cumprimentar pessoalmente...

Ele teve a melhor das intenções, mas sem querer despertou a inveja de alguns colegas que estavam lá há algum tempo, principalmente da pessoa que teve a ideia do projeto e não conseguiu desenvolvê-la sozinha.

Essa pessoa começa a te vigiar insistentemente procurando um furo no seu trabalho, uma falhazinha que seja, mas não encontra nada. Seu trabalho está impecável.

Os resultados só crescem, seu destaque também, mas aquela pessoa inconformada que teve a ideia de tudo e não encontrou furos começa a trabalhar no sentido de demonstrar que, apesar dos seus resultados, você não tem o perfil ideal.. (mesmo ele dizendo há dois meses que você era o número certo para a vaga) então cria números inexistentes para ter um melhor convencimento na próxima reunião de resultados com o Chefão...

Ora, em quem o Chefão vai acreditar? Quem deu a ideia e que está lá há anos apresentando números irreais ou em você que tem só três meses de casa? (mesmo trazendo resultados incríveis).

Uma semana se passa e você é comunicado que aquele projeto será descontinuado e você será desligado, mesmo sendo um profissional super querido e competente.

Situações desse tipo estão acontecendo todos os dias, muitas vezes sem o conhecimento dos 'Chefões', mas que não deixa de ser culpa deles ao nomearem pseudos líderes que, por ausência de competência, tentam manter seus cargos a todo custo, passando por cima de pessoas na mais explícita demonstração de falta de caráter.

Se você é 'Chefão', olhe para sua equipe com cuidado, aproxime-se deles, converse, pergunte como estão os tratando.

Se você é 'pseudo líder', entenda meu caro, se você impulsionar os talentos que estão sob seu comando, você cresce com eles, e será reconhecido e recompensado por isso.

E se você é o 'talento', continue fazendo o seu trabalho como sempre. Talvez esta não seja a hora do seu momento de glória, mas ela certamente virá. Levanta a cabeça e siga em frente.

Meu nome é Geison Paschoal, sou advogado trabalhista, criador de conteúdo sobre direito do trabalho, motivação, marketing digital, empreendedorismo e mais uma meia dúzia de assuntos...

Caso queira entrar em contato comigo, meu e-mail é [email protected] Terei o maior prazer em ler e responder.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)